Semana Mundial da Amamentação conscientiza mulheres

A Semana Mundial da Amamentação teve início no dia 1º de agosto e termina nesta quinta-feira (7) em todo o mundo. Há 17 anos, a campanha mobiliza a sociedade para incentivar ainda mais o aleitamento materno. O objetivo é oferecer um padrão de alimentação de qualidade para as crianças logo nos primeiros anos de vida.

Este ano, a campanha destaca a importância do apoio da família e dos profissionais da saúde à mulher durante a gestação. A atriz Dira Paes é a madrinha e ilustra todo o material de divulgação, junto com o filho Inácio.

Médicos afirmam que não há nada mais saudável para o bebê que o leite da mãe, no entanto o ato da amamentação ainda gera dúvidas.

Deficiência

De acordo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as crianças devem receber exclusivamente o leite materno até os seis meses de idade. Após essa idade, a OMS, além da Sociedade Brasileira de Pediatria e Ministério da Saúde, incentiva que o leite materno seja complementado com outros alimentos, até dois anos ou mais.

Mas, dados do UNICEF, mostram que somente 37% das crianças são amamentada exclusivamente nos 4 primeiros mês de vida em todo mundo.

Segundo dados do WABE (o que é wabe?), em todo o planeta morre por ano 1 milhão de recém-nascido por não ser amamentado. No Brasil, 27 mil bebês morrem por ano antes de completar 1 mês por diversas causas, mas principalmente, pela ausência do leite materno ou alimentação inadequada.

Amamentar é preciso

A médica Pediatra, Neonatologista e Infectologista, Elena Santos explica que as mães devem amamentar seus filhos até os seis meses. De acordo com ela, o leite materno possui todos os nutrientes como proteínas que a criança precisa para desenvolver.

A Dra. Elena Santos explica ainda que o ato da amamentação oferece muitos benéficos tanto para as mães quanto para os bebês. Dentre ele está o emagrecimento.

– A amamentar faz perder até 500 calorias ao dia. Também diminui o risco de depressão pós parto. Enquanto a mãe está amamentando diminui o predisposição de câncer de mama e ovário devido a mudança de produção hormonal que a amamentação causa -, explica.

Ainda de acordo com a Pediatra, as crianças que não recebem o leite materno ficam mais propícias as doenças. “A amamentação é a primeira vacina do bebê”, afirma.

Ela afirma ainda que ao receber o leite da mãe, o recém-nascido fica protegido de infecções neonatais precoce como enterocolite necrosante (infecção grave principalmente em RN prematuros que pode acontecer quando ingere leite de fórmula.

– “O leite materno ou humano, aumenta a imunidade da criança diminuindo a incidência de doenças como: pneumonia, diarréia, desnutrição, alergia, câncer e diabetes na infância. E, na vida adulta diminui o risco de hipertensão, infarto e obesidade -, relata.

Mentiras e verdades

Embora seja uma prescrição médica, a amamentação gera dúvidas nas mamães. Confira abaixo algumas verdades e mentiras sobre a amamentação:

Os recém-nascidos devem ser alimentados exclusivamente com o leite materno. De acordo com a médica, até os meses, o leite materno possui todos os nutrientes como proteínas, gorduras, açúcar e vitaminas que a criança precisa para desenvolver.

A amamentação durante essa faixa etária, a água é dispensável. “No leite materno 80% da sua composição é composta por água. Então ao amamentar, ele recebe a água existente no leite materno”, explica a médica.

Elena explica que apensar dos boatos, o leite da mãe não é fraco. “O leite materno é o alimento mais forte que existe nessa faixa etária. Nenhum outro leite é capaz de ser superior ao leite materno. A criança aleitada mama mais devido a digestão ser mais fácil”, conta.

Cuidados durante a amamentação

A médica alerta para os cuidados que as mães devem ter durante o período de amamentação. “A Alimentação tem que ser saudável. Evitar alimentos condimentados, artificiais e excesso de frituras e sal”, explica.

A crenças afirmam que ingerir de certos alimentos como frutas ácidas, bebidas com gáz, entre outros, durante o período de amamentação, causam cólicas no bebê. No entanto, a Dra. Elena afirma que não há estudos que comprovem.

Dificuldades durante o aleitamento

Existem crianças que não se adaptam às mamas. Para isso, a Dra. explica que, nesses casos, a mãe deve pedir ajuda. “É necessário que a mãe peça ajuda para um profissional envolvido com aleitamento materno para ser orientada e apoiada nesta fase inicial da amamentação”.

Além disso, segundo a médica, a mãe pode manipular os seios com as mãos para retirar o leite e oferecer inicialmente no copinho.

Para as mães que enfrentam dificuldades durante o aleitamento, a médica alerta para que as mães procurem os Postos de Coleta de Leite Humano.

http://portalamazonia.globo.com/pscript/noticias/noticias.php?pag=old&idN=70685

Advertisements

Deixe um comentário

Filed under notícias

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s